• Marcelo Pereira

Formação de Acordes parte 2 - Tétrades

Atualizado: Jun 17


No post de hoje vamos continuar o assunto formação de acordes. Para melhor aproveitamento, não deixe de ler o post anterior:

Formação de Acordes parte 1 – Tríades

Tétrades

Como o próprio nome já sugere, tétrades são acordes formados por quatro notas. Então serão os quatro tipos de tríades (tríade maior, tríade menor, tríade diminuta e tríade aumentada) com a adição de um novo intervalo, as sétimas.

Tipos de sétima

Sétima maior (7M), sétima menor (7) e sétima diminuta (somente no acorde diminuto).

Consonância e dissonância

“Dois ou mais sons simultâneos produzem o efeito de consonância ou dissonância.

A Consonância proporciona uma sensação de repouso e estabilidade.

A Dissonância proporciona uma sensação de movimento e tensão.

Intervalo consonante é aquele cujas notas se completam. Tem o caráter estável, conclusivo, passivo e de repouso.

Intervalo dissonante é aquele cujas notas não se completam. Tem o caráter ativo, dinâmico, transitivo, instável e de movimento.” (Teoria da Música – Bohumil Med)

Conforme o conceito tradicional, as sétimas podem ser classificadas como:

Sétima maior (7M) – Dissonante forte

Sétima menor (7) – Dissonante suave

“Os conceitos de consonância e dissonância são, na verdade, fruto de uma convenção e podem variar segundo a época, o estilo, a estética e a cultura.” (Teoria da Música – Bohumil Med)

“Em nosso contexto, a sétima (quarta nota resultante da operação de superposição de terças) deixa de ser entendida como uma dissonância adicionada ao acorde e passa a ser interpretada como uma nota constitutiva e tão própria ao acorde quanto o é a Fundamental, a terça e a quinta. ”(Teoria da Harmonia na Música Popular – Sérgio Paulo Ribeiro de Freitas)

Resumindo, o uso de tétrades foi tão difundido na música popular, que as sétimas deixaram de ter um caráter de “dissonância adicionada”, justamente por nosso ouvido estar tão acostumado a elas.

Visualizando os arpejos

Para melhor compreensão, vamos começar visualizando pela oitava. A fundamental está simbolizada pela bolinha preta.

Tétrades mais comuns (visualização dos arpejos)

A tríade está simbolizada pelas bolinhas pretas.

Atenção!

Uma confusão muito comum entre os estudantes iniciantes é misturar o "maior" da tríade com o "maior" da sétima. O macete é o seguinte:

Cifragens antigas

Outras dúvidas comuns que surgem é quando nos deparamos com um tipo de cifragem mais antiga, geralmente do Realbook norte-americano, que se utilizava de símbolos diversos, adaptando para a nossa cifragem atual funciona assim:

C-7 O sinal de menos é referente ao nosso sinal de "m", logo o sinal de menos indica a terça menor e a cifragem fica "Dó menor com sétima menor" (Cm7).

C7+ O sinal de mais é referente ao nosso sinal de "M" maiúsculo, logo o sinal de mais indica a sétima maior e a cifragem fica "Dó maior com sétima maior"(C7M).

C+ Simboliza a quinta e a cifragem fica "Dó maior com quinta aumentada"(C(#5)).

- Simboliza a sétima maior, a cifragem fica "Dó maior com sétima maior"(C7M).

Lembre-se que aqui vimos somente alguns arpejos de exemplo, pratique também outras digitações, um forte abraço e até a próxima!

#Tétrades #Formaçãodeacordes #Harmonia

690 visualizações

MP

© 2014 Marcelo Pereira. Todos os direitos reservados. 

  • YouTube ícone social
  • Facebook Social Icon